segunda-feira, 12 de maio de 2014

Sei lá, entende?


Mente cansada, cansada mente.
Disfarça, descarrega, diz que me diz.
Não me acompanha e me perco nesse tempo.
Tempo que passa lentamente como num piscar de olhos.
Olhos que enxergam longe, mas nada veem.
Ver o que interessa, nem sempre como se deve.
Interesse em nada mais que nada.

Mente demente, demente mente.
Mente socialmente.
Mente dizendo a verdade, sem validade.
Mente cinzenta, com indícios de querer mais.
Mente, mas diz a verdade.
Nada na mente que não seja pra sempre.
A verdade é o que importa, mente doentia.

Psicologia ou precisa de terapia?
Mudar ou ser mudado?
Andar ou deixar para lá?
Cantar mesmo fora do tom?
Amar, mesmo sem ser amado?
O doce é realmente o oposto do amargo?
O doce do seu beijo contrapõe o amargo do seu adeus.

Deus apareça na tv, apareça na internet
Apareça no facebook onde tudo todos podem.
Venha de seu reino para iluminar nossas vidas.
Vidas sem sentido, vidas sem brilho.
Na verdade são vidas sem vida.
São vidas esperando o descanso
Depois de um eterno tentar viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É legal expor o que pensamos, eu já fiz a minha parte e você está fazendo a sua agora, e eu agradeço.