sexta-feira, 6 de setembro de 2013

E viva a baixaria na TV brasileira

Li que no ultimo premio Multishow a baixaria predominou (a matéria completa está aqui e é do Mauricio Stycer).

Foi uma apelação vinda do povo do programa “Vai que cola” que tem sido sucesso no canal fechado.

Do nada a televisão foi invadida por palavras que normalmente não eram ditas como “porra, merda” e outras coisas. Mas a tv está apenas mostrando o que vemos no mundo, nas redes sociais, em tudo que é canto.

Não sou santo, falo palavrão sim, evito é verdade, mas tem hora que sai, mas tem gente que qualquer coisa vai la e “essa porra é boa” ou “que merda seu comentário” e por ai vai.

Sim, temos liberdade para falarmos o que quisermos, mas a banalização está demais. Lembro que toda vez que aparecia a Dercy Gonçalves era obrigatório o palavrão. Eita mulher sem graça, só era convidada para os programas para chamar a atenção por falar o que “ninguém falava” na mídia.

Impossível não lembrar de “Nada a declarar” musica do Ultraje a Rigor, que quando foi lançada Roger assim explicou “ah, todo mundo usa o palavrão para se expressar como fosse uma liberdade de expressão, então a musica vem falar disso”

Então só para garantir o refrão, vamos enfiar o palavrão.


Um comentário:

  1. è a coisa esta demais, daqui a pouco os bebês ao invés de dizerem papa e mama, vão dizer porraaaaa.
    Brincadeiras a parte, como a gente sabe no Brasil pode tudo e mais um pouco.

    tenha um ótimo fds =)

    ResponderExcluir

É legal expor o que pensamos, eu já fiz a minha parte e você está fazendo a sua agora, e eu agradeço.