terça-feira, 26 de abril de 2011

O tal do ON e Off

Quando eu era criança minha mãe queria que eu trabalhasse com eletrônica, diferente das outras mães que queriam que os filhos fossem médicos, advogados, entre outros. Ela sempre achou que, se tivesse fio e eletricidade eu saberia mexer. Legal, afinal sempre fui diferente de todos.

Cresci, me formei em ciências da computação e o mundo quase que todo acha que eu sei de tudo ligado a eletrônica.

Assim, me acostumei com pessoas “sem noção” que, ao se depararem com uma impressora pedindo para trocar de cartucho e não sabendo nem onde fica o cartucho chamar para resolver, ou até mesmo com a inteligente pergunta “por que quando eu desligo o micro a luz do monitor fica piscando?” é que ele continua ligado sem ter o que exibir!

É o que está acontecendo com as declarações do Imposto de Renda, todo mundo acha que eu sei fazer isso, mas não é o contador quem faz??? Ok, eu entendo de informática, mas se o cara não sabe mexer no computador e é contador a gente tenta ajudar, mas leigos querem que você saiba de tudo....

Não é assim gente, não é por que tem o botão de ON e Off, ou liga e desliga, que eu saiba mexer totalmente nele. Creio que outras pessoas sofram disso também ;o)

19 comentários:

  1. rsrsrs É exatamente assim que eu me sinto! Sou formada em letras na área de Português e Espanhol e quando não sabem como escrever essa ou aquela palavra vem pra eu dizer como é. Se eu disser que nõo sei é escândalo na certa. Mas, hoje já ando de saco cheio com a história da mudança das regras ortográficas... Eu digo que dicionário e gramática são pra isso e "zé fini".
    Muito bom seus textos.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Eu passo para um contador meu IR.kkk.

    E concordo com suas palavras.

    ResponderExcluir
  3. Sofro todos os dias como essas evoluções, sou muito novo para os novos caminhos!!!!!
    Abração e aplausos

    ResponderExcluir
  4. kkkk boa essa , na minha futura profissão já estou a meio caminho de poder ser chamada de admistradora é diferente, todos acham que sabem admistrar mais do que vc , todos acham que entendem tudo . O que fazer nessas situações nada só espero chegar em casa para rir mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Oi..GOSTEI DO SEU BLOG, E DE SUAS POSTAGENS!PARABÉNS!
    TE CONVIDO A VISITAR O MUNDO DOS EUS, E A ESCOLHER UM ARTIGO PARA COMENTAR, OK!
    www.omundodoseus.blogspot.com
    ABRAÇO E BOA SEMANA!
    ROBERTA

    ResponderExcluir
  6. COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
    O Fanzine Episódio Cultural é um jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído gratuitamente no sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um artigo sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, livros, curiosidades, folclore, saúde, Teatro, cinema, revistas, fanzines, música, fotografia, mini contos, poemas, etc.
    Contato: Carlos (editor)
    machadocultural@gmail.com
    http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
    VEJA O FANZINE EPISÓDIO CULTURAL NA FEIRA DO LIVRO DE POÇOS DE CALDAS 2011
    http://www.feiradolivropocosdecaldas.com.br/
    GOSTARIA DE DIVULGAR SEUS POEMAS, ARTIGOS, CONTOS, ETC, NO MEU FANZINE EPISÓDIO CULTURAL (Edição impessa)? Envie seus textos e fotos para machadocultural@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Ué. Fácil. Quando uma pessoa te fizer uma pergunta idiota, clica no botão off dela. Hehe.
    Mas é assim mesmo. Melhor pensarem que voce sabe tudo, do que pensarem que não sabe nada. Agora, imagina se você fosse médico.

    http://deboraeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Ronaldo!

    As vezes on e as vezes off!

    Realmente nem sempre cumprimos a tarefa de sermos o que nossos pais determinam, ou acham o que querem que somos.
    Talvez essa diferença ou liberdade que temos hoje, de acertar de ou errar no que vamos ser, deu mais consistência aos nossos anseios profissionais.

    Belo texto, meus parabéns.

    Abraços

    Marcio RJ

    ResponderExcluir
  9. É cansativo mesmo...
    "Quando eu era criança minha mãe queria que eu trabalhasse com eletrônica, diferente das outras mães que queriam que os filhos fossem médicos, advogados, entre outros. Ela sempre achou que, se tivesse fio e eletricidade eu saberia mexer. Legal, afinal sempre foi diferente de todos."
    GOSTEI DEMAIS DO SEU PARÁGRAFO PRIMEIRO. ACHEI MUITO POÉTICO!

    ResponderExcluir
  10. kkkkkkkkkkkk O pior é que é verdade. Confesso que decidi economizar o dinheiro de pagar o contador e coloquei a minha filha "que sabe mexer com internet, muito bem" para fazer o meu imposto de renda. rsrsrs Se deu certo ou não, já foi. rsrsrs Ainda dei coitada 20 reais para aliviar a pressão. Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Achei seu blog mt interessant e estou seguindo-o!

    qnd tiver um tempinho, de uma passadinha no meu?


    bjooos

    http://cabecafeminina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Adorei esse texto, e sim, é realmente cansativo
    encarnar a idealização de nossos pais.

    To te seguindo aqui, pra bisbilhotar tuas idéias.
    hehe*
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  13. adoro o blog! sigo-te :) acompanhas-me ?

    ResponderExcluir
  14. No meu caso eu tenho que saber de tudo só porque faço faculdade:
    -Pergunta pra Day, ela faz faculdade!

    ResponderExcluir
  15. Cara como seu blog tem tão poucos acessos e recebe tantos comentarios, parabéns, coloca anuncios do Google Adsense, cocheça meu blog coriscando.tk

    ResponderExcluir
  16. Perfeito! Coisas da vida,as pessoas comodistas.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  17. Passo por isso com os desenhos todo mundo quer que eu desenhe alguém apesar de eu ser um fracasso em caricatura ou desenho realista1

    ResponderExcluir
  18. Ronaldamigo

    A partir de agora tens um Portugamigo que te segue a partir de Lisboa, com bom bacalhau e excelente tinto.

    Eu já mandei instalar no quarto lobo cerebral, à esquerda de quem sobe e à direita de quem desce, um interruptor daqueles dos antigos cor-de-burro-quando-foge.

    O técnico tem uma unha constipada - mais precisamente a do mindinho do pé direito - e ainda não chegou. Depois, aviso-te. Espero sobreviver. E não te esqueças: impostos ao poder? Nuncaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!...

    E agora volto para a Minha Travessa. Espero-te lá

    Abç

    ResponderExcluir

É legal expor o que pensamos, eu já fiz a minha parte e você está fazendo a sua agora, e eu agradeço.