segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Provas

Estava me lembrando de 18 anos atrás quando fui tirar minha CNH (carteira nacional de habilitação) e tive um instrutor que tinha sido piloto de ambulância. O cara me fazia dirigir pela Marginal, pegamos a Dutra uma vez, me pedia para correr e correr, fazia curva para a direita, esquerda, subia, descia, enfim, enfrentava o transito de verdade.

E ai, quando fui fazer a prova, era uma voltinha no quarteirão, simples assim. Entrar no carro, ligar, virar a direita 4 vezes, fazer a baliza (sempre fui muito bom nisso) e estacionar o carro.

Pois bem, o que isso mostra que sei fazer? Na realidade você tem que lidar com freio de mão na subida, dar as setas necessárias, olhar, ver, se portar. Mas a realidade é outra, você enfrenta transito, buracos, motoristas de diferente grau de sabedoria, e te mostra que aquilo que passou na avaliação fora apenas uma forma de testarem o que você deve saber.

Escrevi essa historia pois vivemos num mundo regrado a provas, no colegio, faculdade, no serviço, nos relacionamentos, ou seja, sempre tem alguém querendo que você prove os seus conhecimentos, coisa que o dia a dia, a realidade faz sem te pressionar.

Na faculdade eu nunca estudava para as provas, alias desde o 1º colegial eu parei de estudar, eu me aplicava nas aulas, prestava atenção e fazia da minha forma e me dei bem sempre.

Hoje como professor não dou provas, se bobear nem sei bolar uma, a bem da verdade, pois todo dia vejo o retorno de cada aluno e isso me prova o que ele aprendeu.

Acho que se essas pessoas que tanto querem que provemos algo fossem de verdade avaliadas, elas não teriam nota para passar, pois seu dia a dia é bolar coisas para que os outros a provem que estão certas.

7 comentários:

  1. Parabéns pelo Blog
    http://textoseafins-mrl.blogspot.com/
    Segue ai ;D

    ResponderExcluir
  2. Isso aí. Essa forma de avaliação tradicional é furada. Dá zero pra eles (rs!)

    ResponderExcluir
  3. Ronaldo,

    Brilhante esse texto...vivemos em um mundo regrado a provas.
    A avaliação deve ter o caráter de investigação dos progressos e das dificuldades dos alunos, para se efetivar um projeto de trabalho para o aluno, ou seja, ela deixa ser um fim em si mesma, e se torna um meio de alcançar os objetivos propostos.
    Quando estou atuando como professor, não utilizo provas. Minha avaliação é no dia a dia.

    Te desejo uma ótima semana.

    abraços

    ResponderExcluir
  4. bela visão. parabéns sobre a reflexão.

    ResponderExcluir
  5. Realmente, de todos os professores que eu tive, ainda não vi um que seja, com essa visão.
    Adorei o texto!

    ResponderExcluir
  6. .

    Antigamente, no tempo dos meus pais,
    a coisa não tinha tanto sabor ou se
    tinha, a quantidade ingerida não era
    suficiente.
    Quando se comia muito vivia-se pouco
    e se comia o suficiente vivia-se uns
    cinco dias ou seis a mais, sei lá.
    Todos tinhamos vida curta, mas com o
    passar dos anos a coisa foi melhorando
    de tal forma que hoje, ter 80 anos
    é muito normal.
    A indústria alimentícia tem colaborado
    com isso, haja vista que, quanto mais
    tempo durar o sujeito, mais tempo ele
    tem para enfiar-lhe, goela abaixo, os
    seus produtos.

    silvioafonso



    .

    ResponderExcluir
  7. Oi Ronaldo, tudo bem?
    Adorei seu blog, Parabééns!
    Muito bom esse texto, gostei + ainda pq vou tirar minha carteira d motorista mês q vem, então já tirei algumas dicas, pois estou morrendo d medo hehe não deve ser fácil lidar c os loucos q tem no trânsito.
    Beijos, se cuida :* Tô te seguindo.

    ResponderExcluir

É legal expor o que pensamos, eu já fiz a minha parte e você está fazendo a sua agora, e eu agradeço.