domingo, 1 de agosto de 2010

Eu não valho nada.

Sexta-feira tive uma palestra no serviço da fundação Dorina Nowill, uma instituição para pessoas com deficiência visual. A principio vimos como lidar com pessoas de todo tipo de deficiência, o que foi gratificantes, mas depois chegaram Marcelo e Mauricio, dois funcionários que são cegos para nos falar de sua vivencia.

O dia, que já havia começado com varias homenagens para nós e claro que chorei demais, acabou com essas experiências de vida de pessoas que, para o mundo não são nada, e nos mostraram serem como eu ou você.

Depois o Bispo, chefe do Mauricio, explicou como foi contratar e como é trabalhar com ele, o desafio de vencer o preconceito e tudo mais. Como chorei.

Vi que quando estou com dor de cabeça, dor em algum lugar e fico me queixando é porque sou um fraco, pois a minha dor de cabeça surge, fica e vai embora, mas a deficiência dele não. Decidi ali que vou mudar meu jeito de ser, preciso disso, e não vou deixar isso ir embora.

Mudar de emprego me fez afastar-se das pessoas que amo, pois estou em fase de treinamento, mas em quinze dias vi que, quando isso passar, um novo Ro vai surgir, e vai querer mostrar isso a todos. A correria do dia a dia vai valer a pena, estou com saudade de coisas simples, de pessoas que amo, de ser feliz com elas, mas voltarei a estar com elas aos poucos e mais feliz do que antes.

11 comentários:

  1. É claro que você vai voltar a essa felicidade desejada...é só da tempo ao tempo.


    abraços
    de luz e paz

    Hugo

    ResponderExcluir
  2. nossa!
    realmente, a gente reclama de nada, tem tantas pessoas em situações bem piores e que levam a vida ate melhor, ou pelo menos sem reclamar...
    tem um post em meu blog em que falo sobre isso: http://thaiswinck.blogspot.com/2010/07/problemas.html
    da uma olhada lá!
    adorei o post, adoro muito o blg
    parabens por esse espaço incrivel!
    Beijão

    ResponderExcluir
  3. É Hugo, o tempo é a melhor coisa que existe e creio que ele vai dar jeito em tudo, no tempo dele ;o)

    ResponderExcluir
  4. Graça e Paz

    Meu namoro durou sete anos, agora estou casado a um ano, e outro dia minha esposa disse que passou rápido todo esse tempo, oito anos.

    Eu disse para ela, é assim mesmo, depois que passa é comum dizer que foi rápido, uma cirurgia, uma festa, um evento, é comum. Mas o que não podemos deixar cair em lugar comum é, com o tempo, esquecer os valores que o tempo agrega aos fatos, pois assim corremos o risco de perder tudo que aprendemos com Ele.

    Aproveite este tempo de aprendizado no trabalho, em si mesmo e nEle.

    Deus o abençoe, estamos a seguir-te com prazer.
    sigaomestre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Realmente, eles são um exemplo pra todos nós! Eles não se queixam de ter alguma 'deficiencia', muito pelo contrário, a maioria é muito mais feliz que algumas pessoas que conhecemos!
    Mas mesmo assim, alguns os os julgam como inuteis quando na verdade o defeito está em nos!

    Otimo texto! ;]

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Nossa, parabéns por cuidar das pessoas com deficiencia!!
    No meu curso estou aprendendo a ver melhor o "eu, o outro e todo o meio"
    e fiquei chocada quando percebi que reclamo de tudo, enquanto outras pessoas dariam tudo para estar no meu lugar, com saúde, comida na mesa, uma casa...

    ResponderExcluir
  7. Relembrar é viver!
    Poucas preocupações e a felicidade no ar.
    Bom dia!
    Xeros

    ResponderExcluir
  8. Gostei do seu blog.
    Depois dá um pulo lá no meu,ok?
    flw!

    ResponderExcluir
  9. Deixa que o tempo resolve.
    Amei teu bloog estou te seguindo.
    Beiijos

    ResponderExcluir
  10. olá, passei e gostei decidi ficar e passar-te um desafio do blog espaço aberto que consiste em ires lá e deixares um a estrofe a partir da ultima que está ,espero que a partir daqui começe novas e longas amizades,beijos

    ResponderExcluir

É legal expor o que pensamos, eu já fiz a minha parte e você está fazendo a sua agora, e eu agradeço.