quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Geração saúde

Grãos Veja os itens abaixo:

Farinha de trigo integral, semente de girassol, grão de trigo, grão de centeio, flocos de aveia, flocos de centeio, grão de linhaça, gergelim, mel, gritz de milho, óleo de girassol, farinha de linhaça, grão de quinoa, gritz de soja, grão de cevada, grão de milheto, grão de triticale, semente de linhaça.

Até um tempo atrás ninguém se importava com isso, e hoje eles dominam a mesa do povo. Tudo que é produto agora vem com um desses grãos, as feiras e até supermercados estão repletos disso.

Hoje, com o sedentarismo criado principalmente para as pessoas que passam horas na frente do computador, esses grãos ajudam na vida das pessoas. Não são milagrosos, mas ajudam, segundos os entendidos, em tudo na nossa vida.

Pense uma coisa, como nossos pais, avós e familiares conseguiram viver sem isso? O presente é feito de coisas tão boas, heheheehehe

14 comentários:

  1. Hoje todos nós temos uma vida mais sedentária não? Muitas vezes me pego pensando na vida dos meus avós e bisavós e acho que eles nunca precisariam de certas coisas, andando o dia todo e trabalhando no ambiente rural.

    ResponderExcluir
  2. pois é, antigamente além de as pessoas concideradas bonitas deveriam se gordinhas, os nossoas avós sabiam como se cuidar e faziam muuuitas coisas não só ficavam no computadfor e vendo televisão o dia inteiro como é atualmente.
    amei o post *-*

    ResponderExcluir
  3. Essa história de geração saúde.. humm.. sei não hein.
    O sedentarismo ta mais forte

    ResponderExcluir
  4. Por incrível que pareça, meu avô era um natureba do seu tempo, um pós-moderno que usava um monte de "farinhas" e coisas estranhas que ele guardava em potinhos especiais e que ninguém podia tocar e as usava num ritual que eu adorava assistir. Às vezes ele me deixava provar alguma coisa... e ele morreu em 1991 com 99 anos, esbanjando saúde, lucidez [morreu de velhice mesmo, dormindo].

    Eu queria ter a mesma disciplina dele, mas confesso que sou meio desligada, mas sempre tenho umas farinhas, umas sementes, uma granolinha, faço uma cuca integral que é do carambalho! Mas só de vez em quando... o que acho uma pena.

    Adorei a frase: "o presente é feito de coisas tão boas". Não vamos nos esquecer disso.

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Ah... os cientistas sempre descobrem e desdescobrem algo a mais que faz algum outro bem para alguma outra coisa relacionada a saúde...

    -.-

    ResponderExcluir
  6. Minha avó tem 83 anos e tem a saúde de ferro.. melhor que a minha.
    Enquanto eu vivo morrendo pelos cantos cansada do trabalho, ela lava, passa, cozinha, limpa a casa.. e meu almoço nunca tarda.. rs.

    A velhinha esta de 10 a 1 em mim, tadinha, e ainda faz contas sem usar papel. Fico impressionada.
    E ela não precisava desses grãos, a refeição da época (na roça) era das fortes.. rs.

    E confesso que essas sementes, farinhas, grãos.. não me agradam.. rs.

    Bjus.

    ResponderExcluir
  7. Eu ia fazer a mesma pergunta q vc fez no final...
    Como nossos antepassados que viviam no roça comiam carne de porco na gordura e não tinha nada? viviam anosssss a fio....
    Bem... a nossa qualidade de vida piorou né?
    Isso ai... ótimo blog

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. tem quem defenda que o câncer apareceu junto com a farinha de trigo... meu blog foi atualizado com a música O QUE FICOU PRA TRÁS. Segue trechinho:

    Chame de despedida
    Chame de disparada
    É hora da partida
    É hora da alvorada
    Com a cabeça erguida
    Coloque as mãos à obra
    E descarte restos e sobras

    Do que ficou pra trás

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde.
    É... antigamente, movimentávamos muito. Talvez por isso, os alimentos gordurosos não nos exterminaram.
    Hoje é computador, televisão, máquina de lavar. Chegou a hora dos grãos mostrarem o seu poder.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Fato é que se vive mais tempo hoje do que na época dos nossos avôs...

    ResponderExcluir
  11. Fato é que se vive MENOS tempo hoje do que na época dos nossos avôs...
    Geração saúde? Para mim, geração over.

    ResponderExcluir

É legal expor o que pensamos, eu já fiz a minha parte e você está fazendo a sua agora, e eu agradeço.