quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Poesia minha: TEMPO

Escrevi esse texto em 13/09/2002.

TEMPO

Tempo, rapido e lento
Tão devagar que não agüento
Tão depressa que me irrita
To sozinho nessa vida;

Tempo, voa e vagareia
Tão distante do mar e da areia
Tão próximo de achar a solução
To sozinho atrás de uma paixão;

Tempo, louco e sóbrio
Tão metido quanto eu
Tão simples quanto eu
To sozinho procurando você;

Tempo, sábio e rei
Tão sincero que errei
Tão experto que esperei
To sozinho a procura de alguém;

Tempo, feio e bonito
Tão estranho e esquisito
Tão distante do que sinto
To sozinho em busca de carinho;

Tempo, companheiro e amigo
Tão correto para agir comigo
Tão errado para me deixar pensando
To sozinho e não sei até quando

Tempo, ó tempo passageiro
Tão depressa que perdi o que tinha de verdadeiro
Tão lento até que sofri
To sozinho, sempre aqui.

4 comentários:

  1. Com o tempo ganhamos grandes perdas em nossas vidas, em vários momentos a completa solidão e quando mais queremos a tão temida "solidão" todos vem te paparicar, e na verdade "estamos sozinhos sempre."... perdemos a paz quando nascemos. Parabéns pelo blog e pela poesi, eu sou novata ainda háhá...

    ResponderExcluir
  2. eu vi tantos blog e resolvi entra nesse
    obrigada pela força

    ResponderExcluir
  3. vc tm 7 anos d blog?????????
    tipi esse e meu primeiro
    vi um blog d uma gotica emo
    e me apaixonei
    eu adorei o universo dos blogueiros

    ResponderExcluir
  4. Olá

    Sou do Blog Underlinks (underlinks.wordpress.com) e eu indiquei o seu blog para o selo "Olha que blog maneiro", para recebê-lo é só seguir as informações que estão nesse post:http://underlinks.wordpress.com/2009/01/28/selo-olha-que-blog-maneiro/. Fico grato se puder participar



    Desde já agradeço, e parabéns pelo blog.

    Abraços
    Underlinks

    ResponderExcluir

É legal expor o que pensamos, eu já fiz a minha parte e você está fazendo a sua agora, e eu agradeço.